Home » Cadeia do Leite » Europa enfrenta crise de leite e derivados, adverte Arla Foods

Europa enfrenta crise de leite e derivados, adverte Arla Foods

28/08/2017 10:01:03 - Por: Reuters

Os preços do leite provavelmente irão aumentar nos próximos meses na Europa, enquanto o continente se prepara para enfrentar uma escassez de leite, creme e manteiga para o Natal.

Responsive image
Os preços do leite provavelmente irão aumentar nos próximos meses na Europa, enquanto o continente se prepara para enfrentar uma escassez de leite, creme e manteiga para o Natal. A advertência foi feita por Peter Tuborgh, presidente-executivo da Arla Foods, uma das maiores fabricantes de laticínios do mundo, com sede na Dinamarca. Segundo ele, os preços mundiais do leite, que aumentaram cerca de 28% nos últimos 12 meses depois que o setor cortou a produção, se estabilizaram nos últimos meses. No entanto, garante Tuborgh, os estoques globais de leite são muito baixos.

"Tivemos uma escassez de leite em todo o mundo depois dos preços muito baixos no ano passado", disse o executivo à Reuters. “Há uma grande escassez de nata, creme e manteiga em toda a Europa. Não será possível atender a demanda para o Natal. Estas são as causas que estão fazendo subir os preços de forma significativa”, acrescentou.

Os preços do leite subiram no começo deste ano depois que os produtores europeus reduziram a produção após a retirada, em 2015, das quotas lácteas por parte da União Europeia (UE), uma medida que, na época, se pensava que reduziria os preços.

A Arla, uma cooperativa de propriedade de 12.500 criadores de gado da Dinamarca, Suécia, Alemanha, Reino Unido, Luxemburgo, Holanda e Bélgica, informou, na sexta-feira, que aumentaria o preço que paga pelo leite aos seus produtores pelo terceiro mês consecutivo em setembro. O preço aumentará um centavo de euro, atingindo 38,3 centavos por quilo, e poderia voltar a subir antes do fim de ano.

"Pode ser que voltemos a aumentar uma vez mais este ano, mas ainda é um pouco incerto”, disse Tuborgh. Segundo analistas, a próxima temporada primaveril na Nova Zelândia será crucial para os preços do mercado global do leite.