Home » Cadeia do Leite » A indústria de proteína de soro do leite deve superar a falta de conhecimento entre os consumidores da UE

A indústria de proteína de soro do leite deve superar a falta de conhecimento entre os consumidores da UE

18/10/2017 10:25:56 - Por: Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint. Foto: Ana Amelia

A EWPA realizou uma pesquisa em parceria com o YouGov, que questionou 7.996 adultos interessados em nutrição e exercícios de oito países europeus .

Responsive image
Embora muitos consumidores estejam interessados em uma nutrição que apoie um estilo de vida ativo, ainda existe uma lacuna de conhecimento nutricional e um potencial inexplorado no mercado de proteína de soro do leite da União Europeia (UE), de acordo com a European Whey Processors Association (EWPA).

A EWPA realizou uma pesquisa no início deste ano em parceria com o YouGov, que questionou 7.996 adultos interessados em nutrição e exercícios de oito países europeus sobre suas atitudes em relação às proteínas, especificamente as do soro do leite. A pesquisa revelou que uma barreira atual para o consumo de proteína do soro do leite está relacionada à falta de conhecimento e comunicação sobre seu perfil nutricional dentro da indústria, disse a EWPA. "A pesquisa mostra que não há dúvidas de que comunicações diretas e claras criarão uma demanda crescente de proteína de soro do leite nos mercados europeus", disse o secretário-geral da EWPA, Bénédicte Masure.

Enquanto 75% dos entrevistados administram ativamente sua nutrição e 76% do exercício pelo menos uma vez por semana, muitos não estão conscientes dos benefícios para a saúde associados à proteína do soro do leite, com 34% dos entrevistados dizendo que desconhecem muito sobre ela e onde podem comprar o produto. O leite, os ovos e a soja foram listados como as três principais fontes de proteína mais conhecidas e menos da metade (47%) dos entrevistados estavam cientes da proteína do soro do leite como alternativa.

"Embora tenhamos descoberto que mais pessoas não sabem sobre proteína do soro do leite, ela ainda é mais familiar para esses consumidores do que a maioria das fontes alternativas de proteína, como as ervilhas, algas e proteínas de cânhamo", disse Suzane Leser, presidente do Whey Protein Working Group da EWPA e chefe de nutrição da Volac Human Nutrition, na International Whey Conference. No entanto, quanto mais técnicos os termos de marketing relacionados à proteína (por exemplo, proteína desnaturada, caseína micelar), "mais a lacuna de conhecimento se alarga", disse Leser.

Além disso, enquanto 70% dos entrevistados prestam atenção aos rótulos nutricionais, menos de um quarto (21%) dos entrevistados verificam o teor de proteína, 65% disseram que procuram a quantidade de gordura e quase metade (49%) verificam o teor calórico em um alimento ou bebida. "Não é surpresa que esses consumidores busquem os ‘negativos’ primeiro - como açúcares, gorduras e calorias - antes de olhar para a proteína. O que isso significa para nós é que esses consumidores não se comprometerão em açúcar, gordura, calorias ou mesmo em certos ingredientes, ao comprar um produto de alta proteína".

Oportunidade inexplorada para o soro de leite

A maioria dos respondentes (60%) está interessada em "nutrição ativa" que os ajudará a permanecer ativos à medida que envelhecem e 77% acreditam que a proteína é uma parte importante de sua dieta. "A proteína é importante e eles sabem disso. No entanto, há um conhecimento limitado sobre a quantidade certa de proteína que deve ser consumida. Na verdade, enquanto mais de metade dos consumidores disseram que não prestam atenção à quantidade absoluta de proteína em suas dietas, um quinto comprou proativamente um produto de ‘alta proteína’ no último mês". 

Um dos links perdidos mais importantes para a indústria de soro do leite é que os consumidores interessados em nutrição ativa não se conectam automaticamente à proteína do soro do leite como forma de ajudá-los a permanecer ativos à medida que envelhecem e previnem a perda muscular.

"A proteína do soro do leite é, de fato, a fonte de proteína mais eficiente para os resultados que esses consumidores estão procurando, no entanto, ela não está na mente desses consumidores. No geral, precisamos de mais aprovação por parte dos consumidores sobre os benefícios da proteína de soro de leite, já que nem metade desses consumidores está ciente de qualquer dos benefícios que ela oferece".

O queijo foi citado como a fonte de proteína mais consumida, seguida de ovos, aves e leite - mostrando um alto consumo de proteínas animais, apesar do atual impulso de dietas baseadas em vegetais, acrescentou Leser. Uma clara preferência por formatos de proteína de soro de leite também surgiu a partir da pesquisa.

"A maioria dos nossos consumidores de nutrição ativa disse que preferem consumir proteína do soro do leite como alimento e próximo de suas refeições, e não como um suplemento próximo de seu exercício, como geralmente adotado pelos consumidores tradicionais de alimentação esportiva", disse ela.

Proteína do soro do leite vista positivamente

A atitude geral em relação à proteína do soro do leite também é positiva e não foi estigmatizada pela indústria de construção corporal, de acordo com Leser. "Testamos a definição de proteína do soro do leite com esses consumidores, e descobrimos que a grande maioria - 80% - sentiu-se positiva quanto à proteína do soro do leite, uma vez que eles entendiam o que é", disse ela.

A indústria de proteína do soro do leite pode capturar uma audiência interessada em nutrição ativa se essa se alinhar como uma maneira de manter os músculos saudáveis e ajudar os consumidores a permanecer ativos à medida que envelhecem. "Nosso desafio é trazer proteínas do soro do leite para as mentes desses consumidores de maneira diferente, para reinventar o soro do leite para consumidores de nutrição ativa, respeitando seus valores, já que estes diferem dos consumidores tradicionais de alimentação esportiva", disse Leser.