Home » Cadeia do Leite » Preço baixo derruba produção em Rondônia

Preço baixo derruba produção em Rondônia

13/11/2017 09:00:04 - Por: Diário da Amazônia

Uma solução para o problema poderá ser intermediada pela Assembleia Legislativa.

Responsive image
O preço do leite praticado em Rondônia tem sido decisivo para a redução da produção no Estado, resultado de divergências entre produtores e indústrias. O presidente da Comissão de Agropecuária e Política Rural da Assembleia Legislativa, deputado Lazinho Dobri, atribui a queda na produção ao preço pago ao produtor, segundo ele, muito abaixo da média nacional, se comparado a outros Estados. O parlamentar informa que de uns três anos para cá o preço do leite tem sido definido e praticado pelas indústrias de latícinios. “Isso desestimula os produtores”, diz.

Diante da situação de conflito que está existindo no estado, Lazinho Dobri informa, também, que os donos de laticínios deverão ser convidados para que, junto à Comissão de Agropecuária e Política Rural da Assembleia Legislativa, informem sobre o que está acontecendo com a cadeia produtiva do leite.

Segundo o deputado, um dos pontos chaves a serem tratados nessa reunião com representantes dos laticínios está relacionado diretamente aos incentivos fiscais concedidos pelo governo Estadual. “Entendemos que os incentivos fiscais dados pelo governo aos laticínios visam também beneficiar os produtores e isso não está acontecendo”, assinala.

Lazinho Dobri critica a forma como o preço do leite vem sendo definido no Estado. “Hoje a indústria paga em média R$ 0,86 pelo litro do leite e isso tem causado desestímulo porque o produtor de leite tem trabalhado no sentido de implantar melhorias, principalmente em termos de infraestrutura, justamente para garantir qualidade aos laticínios”, acrescenta. De acordo com o parlamentar, a produção tem diminuído justamente por conta do preço do leite que é praticado no Estado. Ele informou que o Pro-Leite dispõe de recursos financeiros da ordem de R$ 20 milhões para investimentos em prol dos produtores de leite, cujo projeto está em fase de ajustes técnicos e logo deverá ser enviado para votação na Assembleia Legislativa.

Conseleite

O Conselho Estadual do Leite (Conseleite-RO) foi criado num período de atritos entre produtores e indústrias, resultado de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada em 2009 na Assembleia Legislativa para investigar uma crise que havia tomado conta da cadeia produtiva no Estado, tendo o preço do leite como ponto central de toda a polêmica. Na oportunidade, as indústrias de laticínios decidiram aderir ao Conselho, que passou a atuar como parâmetro para a política do leite estadual. “O Conselho tinha como meta aparar as arestas porque uma câmara técnica ficou com a incumbência de levantar informações para montar uma planilha que seria analisada por produtores e laticínios para, com base nos dados apresentados, definirem o preço do leite. Mas, nos últimos três anos as indústrias decidiram deixar o Conselho e, desde então, o preço é decidido pelas próprias indústrias”, acentua o deputado Lazinho Dobri.

Por entender que a cadeia produtiva envolve produtor e indústria, o presidente da Comissão de Agropecuária e Política Rural da Assembleia Legislativa explica que o que se busca é rediscutir a questão para que haja consenso entre as partes. “A cadeia produtiva do leite é um trabalho conjunto e o Conseleite precisa voltar a atuar como órgão normatizador e norteador do preço do leite no Estado, levando em conta que existe uma diferença muito grande do preço do leite praticado em Rondônia na comparação com outros Estados”, pondera.