Home » Cadeia do Leite » Uma das primeiras fazendas leiteiras robotizadas da Nova Zelândia está à venda

Uma das primeiras fazendas leiteiras robotizadas da Nova Zelândia está à venda

27/11/2017 09:02:22 - Por: NZFarmer.co.nz, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

Trata-se de uma das primeiras fazendas de lácteos automatizadas a serem vendidas.

Responsive image
Uma das operações leiteiras robóticas mais modernas da Nova Zelândia está à venda. A Riverholme Pastures, em Pleasant Point, foi o primeiro local na Ilha do Sul a introduzir o sistema de ordenha voluntário DeLaval, onde as vacas caminham para o galpão de ordenha para serem ordenhadas em unidades de ordenha totalmente automatizadas.

Trata-se de uma das primeiras fazendas de lácteos automatizadas a serem vendidas. O sistema de ordenha voluntário da Riverholme Pastures custou cerca de US$ 400.000 a mais do que um galpão rotativo convencional de 50 baias e pertence ao proprietário Alvin Reid. Segundo ele, foi o projeto mais fascinante e estimulante que ele já fez. 

“Ele exigiu uma nova mentalidade, completamente diferente da produção leiteira tradicional. Meu foco está na minha destilaria de whisky agora, mas estou feliz por estar envolvido na produção rural de alguma forma. Existem algumas opções”. A fazenda de 155 hectares foi convertida de um bloco run-off e aberta como uma fazenda robotizada em 2013. 


O que torna a fazenda Riverholme especial é o fato das vacas pastarem pastavam durante todo o ano, não em galpões, mas em pastagens abertas. Elas caminham até três quilômetros por dia para chegar a uma das seis ordenhadeiras robotizadas e no pico de lactação, são ordenhadas mais do que duas vezes por dia.

"A força da Nova Zelândia está em sua agricultura pastoral Nosso sistema de alimentação não é diferente de outras fazendas - 80% de pastagem", disse Reid. As vacas são rotacionadas entre os vários pastos através de portões de seleção eletrônicos. O sistema da fazenda é monitorado por câmeras estrategicamente colocadas. O processo significa que o rebanho da Riverholme pode ser gerenciado do outro lado do mundo por um produtor sentado na frente de uma tela de computador. Os custos de alimentação são mantidos baixos e a ordenha robótica pode ser introduzida sem adicionar custos ao manejo da pastagem ou à alimentação.


Reid disse que a queda nos custos trabalhistas e os custos da saúde animal foram equilibrados com o maior investimento de capital. No entanto, ele acredita que o potencial de aumento da longevidade da vaca, o manejo proativo da fazenda e a retenção de mão de obra fazem com que o sistema valha a pena.

O vendedor da companhia Bayleys, George Morris, destacou que o sistema voluntário de ordenha entregou economias trabalhistas a longo prazo, aumentou a produtividade e melhorou o bem-estar animal. "Os métodos de cultivo utilizados nos pastos de Riverholme são de ponta na Nova Zelândia, dado que - o sistema de alimentação majoritariamente baseado em pastagemns - usa muito pouco suplemento, que geralmente é associado às operações robotizadas", disse Morris.