Home » Cadeia do Leite » Índice de preços dos alimentos da FAO sobe pelo segundo mês

Índice de preços dos alimentos da FAO sobe pelo segundo mês

06/04/2018 09:02:02 - Por: Valor Econômico. Foto: Pixabay

As maiores altas foram registradas no comércio internacional de lácteos e cereais, açúcar e óleos vegetais tiveram queda.

Responsive image
O índice de preços dos alimentos medido pelo braço das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) subiu 1,1% em março, na comparação com fevereiro, para 172,8 pontos. Foi a segunda alta consecutiva e 0,7% acima do mesmo mês de 2017.

As maiores altas foram registradas no comércio internacional de lácteos e cereais. Açúcar e óleos vegetais, por sua vez, tiveram queda.

Segundo a FAO, os preços médios dos cereais subiram 2,7% na comparação mensal, após um longo período de estabilidade. Nas últimas semanas, preocupações com o clima nos Estados Unidos e frio em partes da Europa, elevaram as cotações do trigo. O milho também subiu, sustentado pela deterioração das perspectivas de safra, principalmente na Argentina.

Os valores praticados para os lácteos subiram 3,3% em março ante fevereiro, sustentados pela demanda internacional e queda na produção da Nova Zelândia. Manteiga, leite em pó integral e queijos tiveram alta. 

O indicador sobre as carnes ficou estável, novamente em 169 pontos. As cotações da proteína ovina aumentaram, a suína subiu marginalmente e a de frango permaneceu estável. A bovina caiu, segundo a FAO.

Em queda, os preços dos óleos vegetais recuaram 0,8% na comparação mensal, com 156,8 pontos, devido as estimativas de grande produção global. Conforme o acompanhamento da FAO, os preços dos derivados de soja e girassol foram compensadas pela alta do óleo de palma.

E o indicador de açúcar caiu 6,5% na comparação mensal, para 186 pontos. "Os preços continuam em queda por causa da grande oferta global. O enfraquecimento do real no Brasil e incentivos à exportação da Índia são vistos como fatores de pressão".