Home » Cadeia do Leite » Déficit da balança comercial de lácteos recua 46% no 1º trimestre em relação a 2017

Déficit da balança comercial de lácteos recua 46% no 1º trimestre em relação a 2017

19/04/2018 10:00:56 - Por: Lucas H. Ribeiro e Ana Carolina Vettorazzi, em Boletim do Leite Cepea

A queda das compras, por sua vez, esteve atrelada à manutenção da demanda enfraquecida e ao baixo preço dos lácteos no mercado interno.

Responsive image
O saldo da balança comercial de lácteos em março foi negativo em 59 milhões de litros em equivalente leite, 21% abaixo do observado em fevereiro. 

Na comparação entre os primeiros trimestres de 2017 e deste ano, o recuo é de 46%. Essa queda no déficit se deu, principalmente, à diminuição das importações brasileiras, que caíram 47,6% nos três primeiros meses de 2018. 

A queda das compras, por sua vez, esteve atrelada à manutenção da demanda enfraquecida e ao baixo preço dos lácteos no mercado interno. O volume total de lácteos internalizado pelo Brasil foi de 64,3 milhões de litros em equivalente leite em março, baixas de 20,4% frente a fevereiro e de 44,7% na comparação com o terceiro mês de 2017. Os dados são da Secex.


Os principais lácteos comprados pelo Brasil em março foram o leite em pó e os queijos, provenientes, majoritariamente, da Argentina e do Uruguai. Os leites em pó tiveram participação de 63,2% nas importações em março, com 40,6 milhões de litros em equivalente leite. O volume comprado recuou 32,9% na comparação com o mês passado, e 55% frente a março de 2017. No acumulado do primeiro trimestre, o total de leite em pó importado foi 54,9% menor que o do mesmo período do ano passado.


Com relação aos queijos, o volume internalizado em março foi de 22,4 milhões de litros em equivalente leite, 20,8% maior do que em fevereiro. Apesar disso, comparando-se o primeiro trimestre de 2018 com o do ano passado, registrou-se recuo de 21,5% nas importações desse lácteo, devido, sobretudo, à elevação de 33,7% no preço em dólares por quilo no mesmo período.


Quanto às exportações de lácteos, somaram 5,2 milhões de litros em equivalente leite em março, com destaque para os queijos, com 55,2% de participação, seguidos do leite condensado, com 22,8%, e do leite fluido, com 17,9%. O total de queijos enviados ao mercado internacional em março foi de 2,9 milhões de litros em equivalente leite, que foram exportados, principalmente, para o Chile (21,5%), Rússia (19,2%) e Argentina (19%). Considerando-se o acumulado do trimestre, o total enviado em 2018 foi 7,7% maior do que em 2017.