Home » Cadeia do Leite » Principais tendências que moldarão a indústria de lácteos em 2019

Principais tendências que moldarão a indústria de lácteos em 2019

14/03/2019 09:55:52 - Por: FoodBev.com, traduzidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint

O leite é considerado um dos melhores veículos para transportar probióticos no corpo.

Responsive image
Com o World Dairy Innovation Awards 2019 agora aberto para inscrições, o site FoodBev.com avaliou as cinco principais tendências que estão moldando a indústria internacional de lácteos hoje.

Bem-estar digestivo

Com os consumidores se tornando cada vez mais preocupados com o bem-estar e o foco na saúde intestinal, os probióticos devem ser uma tendência importante para a indústria de laticínios neste ano. O leite é considerado um dos melhores veículos para transportar probióticos no corpo, com algumas bactérias de iogurte demonstrando melhorar a digestão de lactose para aqueles com intolerância. O kefir, em particular, viu um aumento na popularidade no mercado global de alimentos e saúde este ano, com o mercado global de probióticos prevendo alcançar mais de US$ 73 bilhões até 2024.

Proteínas lácteas

O crescimento no consumo de proteína tem impulsionado a inovação dentro da indústria de laticínios, com muitos consumidores recorrendo às proteínas lácteas como sua proteína de escolha. De acordo com Gail Sabatura, da AMCO Proteins, a proteína do soro de leite tem uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 10 anos de 7,5% e o mercado não mostra sinais de desaceleração.

As empresas de lácteos estão anunciando produtos como "alta proteína", em grande parte devido à sua funcionalidade como ingrediente de saúde, particularmente porque contêm todos os aminoácidos essenciais. De cremes de café a sobremesas, iogurtes e sorvetes, estamos vendo um grande aumento no número de inovações lácteas enriquecidas com proteínas.

Experimentação de sabor

As demandas crescentes entre os consumidores, particularmente da geração mais jovem, por sabores divertidos, novos e interessantes, devem impactar as inovações dos produtos lácteos. Um relatório recente do NZMP foi indicativo de um consumo "aventureiro", já que mudanças globais como o multiculturalismo estão abrindo as possibilidades para os produtos lácteos.

Sorvetes com infusão de álcool, manteiga com sabor e queijo marinado picante são apenas alguns dos tipos de experimentação de sabor que temos visto na indústria de laticínios até agora este ano. Com o setor alternativo de lácteos à base de plantas crescendo rapidamente, a concorrência é maior do que nunca e as empresas de lácteos têm que pensar fora da caixa e experimentar sabores para se destacar.

Reduzindo açúcares

Entregar produtos com o máximo sabor mas culpa mínima após o consumo é um desafio para as empresas de lácteos para atender às demandas de consumidores cada vez mais preocupados com a saúde. Até agora, neste ano, vimos uma infinidade de sorvetes de baixa caloria e a Cadbury lançou uma nova barra de chocolate ao leite, Dairy Milk, contendo 30% menos açúcar.

No entanto, alguns disseram que isso ainda não é suficiente, já que o British Retail Consortium (BRC) defendeu o controle obrigatório de alimentos não saudáveis. Depois que o governo introduziu uma taxa de açúcar em bebidas em 2018, isso significa que alimentos com alto teor de açúcar poderão ser tributados, então, provavelmente veremos uma redução nos produtos açucarados no mercado de sobremesas lácteas.

Leite de camelo

Há agora toda uma série de alternativas ao leite de vaca chegando às prateleiras e, enquanto muitas delas são bebidas vegetais, há um novo produto lácteo - o leite de camelo. Diz-se que o leite de camelo tem um sabor mais semelhante ao leite de vaca do que as alternativas à base de plantas e também traz muitos benefícios nutricionais, inclusive mostrando ser eficaz no tratamento do diabetes.

O leite de camelo também tem menos gordura e colesterol e é rico em proteína, de modo que as tendências levam a consumidores que buscam produtos mais saudáveis e com proteínas mais altas. A demanda por leite de camelo deve aumentar este ano.