Home » Cadeia do Leite » Acordo aumentará acesso dos produtos lácteos americanos ao mercado chinês

Acordo aumentará acesso dos produtos lácteos americanos ao mercado chinês

26/06/2017 10:06:00 - Por: Dairy Herd Management, traduzidas pela MilkPoint

O novo acordo tem potencial de oportunidades significativas para as exportações de leite, queijo, fórmula infantil e produtos lácteos.

Responsive image
Os Estados Unidos e a China assinaram um memorando de entendimento (MOU) que deve aumentar bastante o acesso dos produtos lácteos americanos ao mercado chinês. O novo acordo tem potencial de "oportunidades significativas" para as exportações de leite, queijo, fórmula infantil e produtos lácteos, disse o presidente e CEO do Conselho de Exportação de Lácteos dos Estados Unidos (USDEC), Tom Vilsack.

"A China já é o maior importador de lácteos do mundo, embora o consumo per capita permaneça bem abaixo dos Estados Unidos, da Europa e até mesmo dos seus vizinhos asiáticos como Japão e Coreia do Sul. O potencial para aumentar as exportações é enorme.”

Os EUA exportaram US$ 384 milhões em lácteos para a China no ano passado, tornando-o no terceiro maior mercado dos Estados Unidos, depois do México e do Canadá. O acesso ao mercado, no entanto, tem sido um problema.

Em 2014, os chineses implementaram o "Decreto 145", que obrigava os países exportadores a registrar e certificar instalações de lácteos para garantir que as plantas atendessem aos padrões chineses de segurança alimentar. O novo MOU permitirá a certificação de segurança por terceiros para as plantas de processamento de lácteos dos EUA, que poderão então enviar produtos lácteos para a China.

O MOU deve criar acesso ao mercado chinês para mais de 200 exportadores de produtos lácteos dos EUA no curto prazo e prepara o terreno para mais participantes no futuro.