Produtores de leite do México abandonam a atividade

10-06-2021 12:32:40 Por:

Produtores de leite do México abandonam a atividade
Mais de dez mil produtores de leite do México deixaram a atividade em virtude da alta dos custos de produção, que chegou a mais de 30%. Esta alta é decorrente dos maiores preços do milho e da soja utilizados na alimentação das vacas e do aumento em fontes de energia, como luz e combustíveis. Atrelado à isso, o preço pago pelo litro de leite não acompanha os elevados custos de produção.

Segundo o jornal La Razón, Álvaro González Muñoz, presidente da Frente Nacional dos Produtores e Consumidores de Leite, disse que no ano passado dez mil agricultores optaram por se dedicar a outra atividade mais lucrativa que a produção de leite, porque esta deixou de ser um bom negócio. Ele explicou que no governo federal não há muito interesse no preço dos laticínios, mas para os produtores nacionais de leite a falta de um custo padrão é um problema sério, já que a ração registra preços em alta.


Além disso, disse que o milho, produto mais utilizado na alimentação do gado, custava 4,60 pesos (US$ 0,23; R$ 1,16) no início do ano, mas já registra o valor de 7,80 pesos (US$ 0,39; R$ 1,97); enquanto a soja passou de oito pesos (US$ 0,41; R$ 2,07) por quilo, chegando a cerca de 11 pesos (US$ 0,56; R$ 2,83) hoje, o que afeta seriamente a economia dos produtores de leite.

A informação também cita como fonte o Grupo Consultor de Mercados Agrícolas (GMCA), que indica que a autossuficiência alimentar em grãos básicos é insuficiente, de modo que a cada ano as importações aumentam e nos primeiros quatro meses aumentaram 12,3%, já que a demanda 8,1%, devido ao decréscimo na produção de 2,8% e nas exportações.

Em relação ao preço do milho, no primeiro quadrimestre a produção caiu 1,9% em relação ao preço de um ano atrás, o que por sua vez reduziu o indicador de autossuficiência para 61,2% quando no mesmo período do ano passado era de 64,5%, que em síntese mantém o preço médio daquele grão em 13,1% a partir de abril de 2021.

Álvaro González Muñoz lembra que devido ao alto preço dos grãos, os produtores passaram a vender parte do gado para sustentar o restante, já que os preços do leite não melhoraram. “Quando um agricultor já se encontra nestas condições, o comprador abusa dele e podemos dizer que 10.000 produtores desapareceram no ano passado e se não houver uma resposta rápida das autoridades, o número de desaparecidos vai continuar crescendo”, avisou González Muñoz em La Razón.


Ele explicou que os produtores de leite acreditaram em Andrés Manuel López Obrador, que lhes prometeu, quando candidato, que o preço dos laticínios seria de 8,20 pesos (US$ 0,42; R$ 2,12) por litro, mas o Liconsa — empresa paraestatal mexicana — é o único que compra o litro a esse preço de poucos produtores.

Ele afirma que de 150 mil produtores de leite, três mil vendem a Liconsa a esse preço e outros sete mil a grandes laticínios “10.000 podem ser protegidos a nível nacional, mas 140 mil são vendidos a um preço médio de 6,80 pesos (US$ 0,34; R$ 1,72) por litro, quando o custo de produção gira em torno de oito pesos (US$ 0,41; R$ 2,07)”, pelo que buscará dialogar com as autoridades federais do setor para melhorar o preço dos lácteos.

As informações são do MilkPoint.